LEIA A BÍBLIA

sábado, 20 de abril de 2013

História Bíblica - Balaão e a jumenta


    Encontrei no blog da Tia Alê

Ler: Números 22: 21-35

Versículo para DECORAR: "Todo ser que respira louve ao Senhor". (Sl 150.6)


APLICAÇÃO: Ensinar que nõ devemos falar palavras más contra as pessoas.


Certa vez, há muitos anos atrás, viveu um profeta de Deus, chamado Balaão. Naquela época, não existia a Bíblia para que Deus pudesse falar com Seu povo, pois a Bíblia é a Palavra de Deus. Então.Deus usava um profeta, um homem com quem Ele falava, e que, depois transmitia a mensagem às pessoas.


Nas terras em que vivia Balaão, havia um homem muito rico chamado Balaque, que chefiava um grande poso. Um dia, Balaque mandou alguns homens chamarem Balaão, para que amaldiçoasse o povo de Deus, pois Balaque sabia que o que o profeta de Deus falasse aconteceria.
Se ele falasse palavras boas e amigas, aquele poço seria feliz e venceria todas as guerras e dificuldades. Mas, se ele maldiçoasse, ou seja, falasse palavras más, o povo perderia todas as guerras e seria infeliz.


Primeiro, Balaque mandou que os homens oferecessem muito dinheiro para que Balaão amaldiçoasse o povo de Deus. Balaão não concordou, mas Balaque continuou insistindo, até que Balaão foi ao seu encontro. Ele foi encontrar-se com Balaque, montado em sua jumenta, que é um animal parecido com o cavalo. Durante a viagem, a jumenta empacou, isto é, ficou parada e não saía do lugar, Balaão bateu muito na jumenta e ela desviou o caminho. Continuou a viagem e novamente a jumenta empacou. Balaão novamente bateu, bateu nela, e ela mudou de caminho. Porém, numa parte da estrada em que não havia para onde desviar, a jumenta tornou a empacar. Sabem por que a jumenta empacava? É que ela estava enxergando na sua frente um anjo com uma espada na mão. Se prosseguisse a viagem, o anjo os matéria, porém, Balaão não via o anjo, e bateu outra vez na jumenta. Então, Deus abriu a boca da jumenta para que ela pudesse falar, e ela disse: “ que eu fiz prá você, para você me bater três vezes?”
Balaão respondeu à jumenta: “ Você está zombando de mim, queria eu ter uma espada na mão que lhe mataria, agora”.

E novamente a jumenta falou: “ Por acaso não sou a sua jumenta? Em que você monta desde que era moço? Alguma vez eu lhe fiz isso? Alguma vez eu empaquei?”
E Balaão respondeu: “ Não, você até hoje nunca empacou!”
Então, Deus abriu os olhos de Balaão e fez com que ele visse o anjo que estava na sua frente, com uma espada na mão.
Balaão se ajoelhou como rosto em terra, diante do anjo do Senhor, e o anjo lhe disse: “Por três vezes você espancou sua jumenta, sem motivos, pois ela me via e você não, se ela não tivesse desviado, eu o teria matado, ela salvou-lhe a vida”.
Balaão respondeu: “ Pequei Senhor, me perdoa. Vou voltar a minha casa, não mais ireri encontrar-me com Balaque”.
O anjo mandou que Balaão fosse encontrar-se Balaque , mas que só fizesse o que Deus ordenasse. Balaão foi e, ao invés de maldição, enviou ainda mais bênçãos ao povo de Deus.


O que Balaque queria que Balaão fizesse era falar palavras más contra o povo de Deus. Nós nunca devemos desejar o mal para as pessoas nem xingar os outros, pelo contrário, desejar sempre o bem e orar por aqueles que conhecemos e que estão sofrendo.

(Fonte: Editora Cristã Evangélica) - Quando os animais aparecem (5) - Revista completa clique aqui





Fiz o povo de Israel com rolo de papel higiênico (aproveitei de outras histórias). 
Balaque eu fiz com caixa de sufflair, encapei com EVA, e coloquei fitas douradas, 
e fiz umas bolsinhas douradas para falar que ele era rico e ofereceu dinheiro a Balaão. 
O anjo é o mesmo da história de Isaque e Ismael, apenas acrescentei uma espada na mão 
que fiz com cartolina prata.


http://blogtiale.blogspot.com/2010/07/ismael-e-isaque.html




Balaão eu fiz com EVA dourado, encapei um rolo de papel higiênico. 
Essa jumenta fiz como está neste molde:


http://blogtiale.blogspot.com/2010/11/cavalo-de-prendedor-modelo.html




Balaque, Balaão e a jumenta.


Quando chegou na parte da jumenta falar, eu peguei o fantoche feito de papel e 
fiz as falas dela! Os olhos fiz com isopor, cortei as bolinhas ao meio. Os detalhes
 todos eu fiz com EVA. E a crina com lã.


Modelo do fantoche do cavalo:


http://blogtiale.blogspot.com/2010/11/cavalo-de-prendedor-modelo.html











































HORA DA ATIVIDADE:



























HORA DA LEMBRANCINHA:








Você pode aproveitar a atividade, comprar o saco de papel que é bem baratinho e dar de lembrancinha.


ou



Este cavalinho, no caso jumenta é muito simples! Você tira o arame do meio do prendendor. A parte da cara você cola eles na parte lisa com lisa, e coloca antes de colar a lã para formar a crina, cola com cola quente. E a parte debaixo você cola a parte ondulada, e coloca no furinho mais lã para formar o rabo. O nariz fiz com EVA.








HORA DA BRINCADEIRA:





A brincadeira está aqui:


http://blogtiale.blogspot.com/2010/12/rabo-no-burro-brincadeira.html



CURIOSIDADE:


Qual a diferença entre jumento, mula, burro, jegue e asno?


Jumento, asno e jegue, são nomes regionais diferentes dados para exatamente o mesmo animal: o Equus asinus, uma espécie de "parente" do cavalo. O jumento é famoso por sua grande resistência e pode ser encontrado em praticamente todo o planeta, exceto em regiões mais frias. Desde o início das civilizações, ele vem sendo usado como animal de carga, sela e tração, sendo muito útil para trabalhos pesados no campo. Em média, tem 1,30 metro de altura e chega a pesar 400 quilos. Mula e burro, por sua vez, são um outro animal, formado a partir do cruzamento entre um jumento e uma égua. Quando o filhote desse acasalamento é uma fêmea, ela é chamada de mula; quando nasce um macho, ele é popularmente chamado de burro. Independentemente do sexo, esse animal é fisicamente mais parecido com a mãe, ou seja, uma égua, mas consegue herdar do jumento a força e a resistência. Graças a seu formidável equilíbrio, a mula (ou burro) consegue andar por caminhos íngremes nas montanhas, sendo muito útil como animal de carga. "Os burros e as mulas têm como característica principal a forte ‘personalidade’. São animais que exigem muita perseverança e um trabalho específico para serem domados", afirma o veterinário Alexandre Gobesso, da Universidade de São Paulo (USP).




Fonte: http://blogtiale.blogspot.com

História bíblica: Débora (Recursos visuais e atividades)


 TEMA : DÉBORA
1- Objetivo: Levar a criança a aprender que a oração é muito importante.
 Ela nos faz vencer nas dificuldades e problemas que passamos.
2- Quebra-Gelo: Qual é a pessoa mais forte que você conhece? 
E por quê você acha isso?
3- Versículo para Memorizar: “Deus escolheu aquilo que o mundo acha 
fraco, para envergonhar os poderosos”. (1 Co 1:27)
4- Leitura da Bíblia: Juizes 4
5-Mensagem: Após a morte de Josué, o povo de Israel passou a ser liderado por juízes.
 Débora, mulher de Lapidote, era profetisa. Era também juíza dos israelitas naquele tempo
. Débora sentava-se debaixo de uma palmeira, e os israelitas vinham até ali para que 
ela julgasse as questões que eles traziam. Ela mandou chamar Baraque, chefe do exército 
de Israel, e lhe disse: O Senhor está lhe dando esta ordem: “Escolha dez mil homens e os 
leve ao monte Tabor. Eu vou trazer Sísera, o comandante do exército de Jabim, rei de Canaã, 
para lutar contra você. Ele virá com seus carros de ferro e soldados, mas eu farei com 
que você o vença”. Então Baraque disse a Débora: Só irei se você for comigo. 
Ela respondeu: Está bem! Eu vou com você. Mas você não ficará com as honras da vitória, 
pois o Senhor Deus entregará o inimigo nas mãos de uma mulher. E Débora foi com 
Baraque para Quedes. Avisou Sísera, o comandante do exército inimigo, que Baraque havia
 subido ao monte Tabor. Então ele mandou vir os seus novecentos carros de ferro e todos 
os seus homens. Então Débora disse a Baraque: Vá agora porque é hoje que o Senhor lhe
 dará a vitória. O Senhor está com você! Quando Baraque apareceu com o seu exército, 
o Senhor fez com que houvesse uma grande confusão no meio dos soldados e dos carros 
de Sísera. Todo o exército de Sísera foi destruído . Aí Sísera desceu do seu carro e 
fugiu a pé. Porém Sísera fugiu a pé à tenda de Jael, ele entrou na sua tenda, e ela o cobriu 
com uma coberta. Jael, feriu a cabeça de Sísera e assim ele morreu. Naquele dia Débora e 
todo o povo de Deus cantaram e louvaram ao Senhor. E a terra ficou em paz por quarenta 
anos. Débora foi uma mulher que Deus levantou no meio do Seu povo como profetisa.
 Débora era corajosa. Ela confiava em Deus. Ele a levantou como uma grande líder. Sabe 
como ela ajudava as pessoas ? Débora orava e Deus lhe falava o que dizer às pessoas. 
Assim, ela pôde ajudar muitas famílias.
6- Aplicação: Débora não era forte para vencer o exército do rei Jabim. Mas ela tinha uma 
arma mais poderosa do que todo o exército. Sua arma era a oração. Enquanto Débora orava, 
Deus dava a vitória para o seu povo na guerra. Você não precisa ser forte, apenas ore e creia
 no poder de Deus e Ele dará a você a vitória sobre todos os seus inimigos.
7- Exercício de fixação: Material: Cadeiras, pedaço de folha de papel com números, fita adesiva. Procedimento: Coloque as cadeiras em círculo. Todas as crianças ficam sentadas, menos uma, 
que será o pegador e que ficará no meio da roda. Todas, inclusive o pegador, são numeradas. 
Em seguida, escolha dois ou três números. As crianças com esses números trocam de lugar entre
 si e o pegador deve aproveitar para tentar se sentar em alguma das cadeiras vazias. Quando
 você disser: “ATENÇÃO EXÉRCITO!”, todos devem trocar de lugar. Quem ficar sem cadeira,
 será o novo pegador. Nós fazemos parte do exército de Deus. Precisamos estar atentos ao
 Seu comando, pois Deus usa aqueles que crêem em Sua Palavra!
8- Comunhão / Encerramento

Visuais da História e Atividades para Colorir.
Clique nas imagens para ampliar e após direito e salvar imagem como...


































Fonte: http://bibliaeaciencia.blogspot.com.br

Quadro de pregas - Como fazer

QUADRO DE PREGAS: COMO FAZER

Tal como se pode deduzir pelo nome, o quadro de pregas consiste numa 

superfície rectangular, nas medidas que pretendermos e acharmos melhor, 
feita de tecido ou de papel forte, disposto em pregas regulares e fixado por
 um aro rectangular de madeira. Se pretendermos, por exemplo, elaborar um
 quadro rectangular deste tipo com as dimensões de 120 cm de largura por 90 cm 
de altura e com pregas de dois em dois centímetros com dois centímetros de 
profundidade, necessitaremos de tecido ou, preferentemente, de papel forte, 
por exemplo, papel de cenário branco ou creme, com as dimensões de 120 cm de
 largura por 216 cm de altura, e de oito réguas de madeira, cortadas nas dimensões 
pretendidas, com 2 cm de largura e 0,5 cm de espessura, e pregos finos com 9 mm de 
comprimento. Eventualmente, poderemos também utilizar cola para ajudar a montar 
o quadro, embora não seja indispensável.

A primeira etapa na sua confecção (ilustrada pela figura 1) consiste em marcar 
com uma régua, de maneira rigorosa, as zonas de dobragem, de modo a obterem-se
 pregas rigorosamente paralelas e uniformes, de acordo com as medidas indicadas:
 4 cm + 2 cm., sucessivamente

Figura 1: Quadro de pregas. Primeira fase da sua construção


A segunda etapa (ilustrada pela figura 2) consiste em vincar e dobrar uniformemente
 toda a superfície, de maneira a obter-se um quadro semelhante a uma saia de pregas,
 cuja dimensão final acabará por ficar nas medidas pretendidas para o quadro, ou seja, 120 x 90 cm

Figura 2: Quadro de pregas. Segunda fase da construção: dobragem das pregas


 A terceira e última etapa consistirá em fixar a superfície obtida numa moldura dupla
 de madeira, nas dimensões do quadro, constituída por réguas de madeira com
 2 cm de largura por 0,5 cm de espessura, de maneira que as pregas fiquem seguras
 nas extremidades, presas entre as réguas de madeira e com toda a superfície
 devidamente esticada. Se quisermos tornar o quadro mais resistente aos eventuais 
acidentes de utilização, mas também ligeiramente mais pesado, poderemos reforçar a
 parte posterior com uma prancha de cartolina grossa ou uma placa fina de contraplacado.
 Mas para aumento da sua resistência, será mais que suficiente revestir a parte posterior
 com uma cobertura de plástico auto-adesivo. De certeza que, deste modo, sem aumento 
substancial de peso de toda a estrutura, se obterá um quadro suficientemente resistente,
 capaz de aguentar muitos anos de útil serviço.


Obtido o quadro de pregas, bastará colocá-lo onde pretendermos, suspenso de um
 prego ou sobre um cavalete, nada mais lhe faltando do que o «software» adequado, 
ou seja, o material de apoio audiovisual usado no quadro, que iremos construindo à 
medida das nossas necessidades.

Figura 3: Quadro de pregas. Aspecto final, com um cartão nele exposto.

Fonte: Tia Rosilene

MODELO:


Quadro de Pregas











































Brava Cursos Online com certificado.