LEIA A BÍBLIA

sábado, 30 de dezembro de 2017

Jogo super trunfo Heróis da fé

CLIQUE NA IMAGEM ANTES DE SALVAR NO COMPUTADOR
(CLIQUE COM O LADO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO "SALVAR EM...")

Modo de jogar:

Os que estão em brancos é que  a bíblia não relata nada eles vão valer como 0
regras do super trunfo


Participantes: 2 ou mais
Idade: a partir de 7 anos




Objetivo:

Ficar com todas as cartas do baralho.

As cartas são embaralhas e distribuídas. cada jogador forma um monte em suas mãos, de tal modo que possa ver apensas a cara de cima.
começa o jogo.
o primeiro escolha umas das características de sua carta de cima e a lê em voz alta (exemplo filhos). depois os jogadores leem, casa um na sua vez,o valor que esta na carta de cima.
ganha aquele que tiver o maior valor
o vencedor da rodada recebe as cartas do outros jogadores, colocando as atras do seu monte de cartas e escolhe uma características que esta na carta seguinte.

empate: se dois ou mais jogadores possuírem cartas com o mesmo valor. para isso quem escolheu inicialmente escolhe outra característica da proxima carta, ganha todas as cartas da rodada quem tiver o valor mais alto.




Fonte: https://bloguinhovania.blogspot.com.br/2014/06/jogo-super-trunfo-herois-da-fe.html

terça-feira, 14 de novembro de 2017

História moral - O resgate

O resgate

Luciano era dono de um lindo barquinho. Mas, um dia, enquanto ele brincava na beira de um rio, a correnteza veio e levou seu brinquedo. Que tristeza!





Dias depois, andando pela cidade, Luciano teve uma grande surpresa: Avistou um garoto com um barquinho igual ao seu. O garoto confirmou que havia achado aquele barco na beira do rio. Disse também que não iria devolvê-lo, já que não tinha provas de que Luciano era seu verdadeiro dono, mas que estava disposto a vendê-lo.

Luciano, então, falou com seu pai, juntou todas as suas economias e comprou o brinquedo de volta. Agora, ele tinha mais valor ainda, pois era seu duas vezes!

Sabe, nós também pertencíamos a Jesus. Mas, aí, veio o pecado e tirou a gente da segurança das mãos de Jesus. Porém, Ele nos ama tanto, tanto, tanto, que nos comprou de novo. O preço foi o seu sange na cruz.

E, agora, livres do pecado,somos dEle novamente.

É muito bom pertencer a Jesus.


"Cuidai pois de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele adquiriu com seu próprio sangue." (Atos 20: 28)

História moral - Preparado para a volta de Jesus

Preparado para a volta de Jesus

Imagem relacionada

Tinha sido um sábado muito feliz para a família Smith. Eles tinham acampado num parque muito bonito e tinham se maravilhado observando todas as coisas criadas por Deus. O esquilo malhado era novidade para a família. Estevão estava andando bem perto do esquilo antes que ele se escondesse em seu buraco. Chorando, Estevão correu para a mamãe:

- Eu só queria fazer um carinho nele, queria pegá-lo no colo. Eu não ia machucá-lo.

- Estêvão, o esquilo está com medo de você. E também não é uma boa idéia pegar qualquer animal, porque o animal pode mordê-lo e fazer com que você fique doente – respondeu a mãe.

Estêvão caminhou de volta até o buraco do esquilo e olhou.

- Mãe, por que ele morde? Por que ele fica com medo?

A mamãe pensou um pouco antes de responder.

- Bem, querido, esta é uma das coisas que aconteceram quando o pecado entrou neste mundo. Não será maravilhoso quando chegarmos ao Céu e pudermos pegar os animais? Eles não terão medo; não irão fugir e também não irão morder ou atacar como agora.

Depois de descansarem um pouco, a família queria ir a um lugar especial para ver o pôr-do-sol. O papai disse:

- Vamos subir até o topo do Monte Sentinela. Poderemos ver uma porção de coisas novas, mesmo no caminho até lá, e não será muito difícil para Karen e Estevão. O pôr-do-sol será colorido lá em cima.

Karen e Estevão ficaram encantados com a idéia, e começaram a pular de alegria.

Assim que começaram a subir a montanha, o cheiro dos pinheiros enchia o caminho. A caminhada através da fresca floresta foi um tempo feliz quando observaram bem de perto um inseto em uma flor. Depois que deixaram as árvores para trás e começaram a subir por cima das pedras, puderam ver todos os campos e vales.

Foi então que a mamãe perguntou:

- Estevão e Karen, vocês sabiam que o Céu vai ser muito mais bonito que qualquer destas coisas? Sabiam que será muito mais bonito do que possam imaginar?

- Quando Jesus vai voltar? Quando poderemos ir para o Céu? Haverá veadinhos lá no Céu? Poderemos ver quando passeiam? Vou poder agradar um veadinho? – perguntou Estevão.

Calmamente a mamãe começou a responder:

- Jesus vai voltar depois que cada pessoa deste mundo tenha tido a oportunidade de ouvir sobre Ele. Devemos estar preparados e contar aos outros sobre Jesus, como Ele os ama e quer que estejam no Céu também. Estou segura de que vai haver veadinhos lá no Céu, e você vai poder acariciá-los lá. Não sei se vamos ver algum veadinho hoje. Precisaremos observar e esperar, mas se conseguirmos ver um, não poderemos chegar perto deles. Eles, provavelmente correriam para longe se tentássemos.

Lá no topo do Cume Sentinela, eles observaram as brilhantes cores do pôr-do-sol, e logo viram a Lua nascer cor-de-rosa. Quando começaram a descer, já estava um pouco escuro. De repente ouviram um ruído num arbusto ali perto. Todos pararam muito calmos e ficaram bem silenciosos. Estavam escutando. Seria um coelho? Ou será que era um urso? O papai focou a lanterna em direção do som. Justamente ao lado do caminho estava parado um veadinho. Ele olhou para todos por um minuto e depois desapareceu no escuro da noite.

- Mãe – sussurrou Estevão – eu vi um veadinho hoje. Eu quero ir para o Céu.

- Eu também – respondeu a mãe bem baixinho. – Vamos fazer a vontade de Jesus e falar DELE cada dia para que possamos estar preparados.

Quais são alguns dos motivos pelos quais vocês querem ir para o Céu com Jesus?

História moral - Os dois caminhos

Os dois caminhos


Havia um menino chamado Pedrinho, levado da breca e bem teimosinho.

Seu pai o mandava fazer as lições; conselhos lhe dava, passava sermões. Pedrinho, no entanto, fugia da escola; andava nas ruas,brincando com bola.

Só lia revista de história em quadrinhos, com tiros, flechadas, bandidos, mocinhos...

Seu mano Zezinho vivia e estudar. Ninguém precisava conselhos lhe dar.

Na ponta da língua sabia a lição. A professora nunca chamou-lhe a atenção.



Tornaram-se moços, não são mais meninos, porém não tiveram os mesmos destinos.

Zezinho formou-se. É um grande engenheiro. Pedrinho tornou-se um grande arroaceiro.

Enquanto Zezinho está bem e feliz, Pedrinho é um coitado. Ele próprio o diz.

Só agora compreende que é tarde demais. O tempo perdido não volta jamais.


(Texto: Walter Nieble de Freitas - adaptado)

História moral - A importância do perdão

A importância do perdão


A importância do perdão. Lucas entrou em casa batendo os pés, muito nervoso. 

- Papai, estou com muita raiva. O Rodrigo não podia ter feito aquilo comigo. Ele me humilhou na frente dos meus amigos. Desejo tudo de ruim para ele... 

- Venha cá, Lucas, vamos até o quintal, quero lhe mostrar uma coisa, disse o pai. 

O pai de Lucas pegou um pano branco que tinha guardado, pendurou-o no varal e lhe disse. 

- Agora, pegue aquele saco de carvão no celeiro e traga-o aqui. 

Lucas troxe o saco de carvão e o pai lhe explicou. 

- Filho, faz de conta que aquele pano branco é o seu amigo e que cada pedaço de carvão é algo ruim que você deseja a ele. 

O menino não entendeu muito, mas começou a atirar os pedaços de carvão no pano branco e gostou da brincadeira. Como o pano estava meio distante, tinha que fazer um bom esforço para o carvão alcançá-lo. Depois que atirou quase todo o saco de carvão, já cansando, foi até onde o pai estava. 

- Já parou, Lucas? Agora venha aqui. 

E o pai levou-o até o espelho em seu quarto. Que susto! Só se viam os olhos e os dentes. Estava que era puro carvão, todo sujo! 



O pai levou-o de volta até o quintal e lhe disse: 

- Lucas, olhe agora para o pano branco lá no varal. Você só conseguiu fazer alguns riscos nele, mas o carvão sujou você todo. 

A vida é assim... Por mais que a gente queira prejudicar alguém com os nossos pensamentos, eles são como a fuligem do carvão. Você atira, mas a sujeira fica toda em você. Pouco alcança a outra pessoa. Portanto, perdoar as ofensas faz bem a nós mesmos!

Peça - Onde e quando Jesus nasceu?

Onde e quando Jesus nasceu?

Resultado de imagem para nascimento de Jesus

====> O personagem entra pega o microfone e olha para frente, ai o narrador pergunta.

NARRADOR :

“Pedro, quando se deu o nascimento e Jesus?”

PEDRO :

“Jesus nasceu no pátio do palácio de Caifas, na noite em que o galo cantou pela terceira vez, no momento em que eu o havia negado. Foi nesse instante que eu realmente o aceitei e seu amor contagiou a minha vida.
Foi nesse momento que ele nasceu no meu coração?”

NARRADOR : 

“Paulo de Tarso o que você sabe sobre o nascimento de Jesus?”

PAULO :

“Jesus nasceu na estrada de Damasco, quando envolvido por intensa luz que me deixou cego, pude escutar a sua voz serena e suave que me perguntava: Saulo, Saulo, Por que me persegues?
E na cegueira passei a enxergar um mundo novo, quando eu lhe disse: Senhor, o que queres que eu faça?
Foi aí que Jesus nasceu para mim.” 

NARRADOR : 

“Tomé, onde e quando Jesus nasceu ?”

TOMÉ :

“ Jesus nasceu naquele dia inesquecível em que ele me pediu para tocar as suas chagas e me foi dado a testemunhar que a morte não tinha poder sobre o filho de Deus. Só então compreendi o sentido de suas palavras: Eu sou o caminho, a verdade e a vida.”

NARRADOR : 

“Mulher Samaritana me diga o que você sabe sobre o nascimento de Jesus?”

MULHER :

“Jesus nasceu junto a fonte de Jacó, na tarde em que me pediu de beber e me disse: Mulher eu posso te dar a água viva que sacia toda a sede, Todo o que beber desta água não tornará a ter sede, essa água vem do amor de DEUS e santifica todas as pessoas.
Naquela tarde soube que Jesus ea realmente um profeta de DEUS e lhe pedi: Senhor, dá-me desta água.”

NARRADOR : 

“Diga-nos Lazaro: Quando nasceu Jesus”

LAZARO :

“Jesus nasceu em Betânia, na tarde em que visitou o meu túmulo e disse: Lázaro, Levanta! 
Neste Momento compreendi finalmente quem Ele era: A ressureição e a vida!”

NARRADOR : 

E finalmente Maria de Nazaré. Conte-nos onde e quando Jesus nasceu? 

MARIA :

Jesus nasceu em Belém, sob as estrelas, que eram focos de luzes guiando os pastores e suas ovelhas ao berço de palha.
Foi quando o segurei em meus braços pela primeira vez que senti se cumprir a promessa de um novo tempo através daquele Menino que DEUS enviara ao mundo, para ensinar aos homens a lei maior do amor.”

NARRADOR : 

“E para você, quando Jesus nasceu?

Ele nasceu ?”

História Bíblica com figuras - Elias e os profetas de Baal

Recomendo o site "Jesus nos ama". Um site com bastante conteúdo. Faz uma visitinha.

Elias e os profetas de Baal
FONTE: http://www.jesusnosama.com.br/criancas/biblicas2/biblica1.htm
Acabe tomou por esposa Jezabel, filha de Etbaal, rei dos sidônios e por influência dela começou a adorar ídolos.





Elias falou com Acabe: Porque você deixou a Deus e abandonou os seu mandamentos, não cairá mais chuva sobre Israel e nem mesmo orvalho, até que eu fale que de novo choverá.





Deus falou para Elias sair dali e se esconder perto de um riacho e mandou que corvos trouxessem alimento. Elias bebia água deste riacho.

Depois de passados três anos, Deus mandou que Elias fosse falar com Acabe que Ele daria novamente chuva sobre a terra. Elias foi ao encontro de Acabe, e falou para ele reunir todo o povo de Israel no Monte Carmelo e também os 450 profetas de Baal e 400 profetas de Asera mantidos por Jezabel. Então Acabe convocou todos.

Elias se aproximou do povo, e disse: Até quando vocês vão ficar em dúvida sobre o que vão fazer? Se o SENHOR é Deus, adorem o SENHOR; mas, se Baal é Deus, adorem Baal! 

Então Elias disse: Tragam dois bezerros, e eles escolham para si um dos bezerros, e o dividam em pedaços, e o ponham sobre a lenha, porém não coloquem fogo, e eu prepararei o outro bezerro, e o porei sobre a lenha, e não colocarei fogo.

Então invocai o nome do vosso deus, e eu orarei ao SENHOR; e o Deus que responder por meio de fogo esse será Deus.





E todo o povo concordou.

Elias disse aos profetas de Baal que escolhessem e preparassem primeiro e invocassem o nome do deus deles, mas não colocassem fogo.

Os profetas de baal construíram um altar, prepararam o bezerro e invocaram o nome de Baal, desde a manhã até o meio dia. Eles gritavam: Ó Baal, responde-nos! E ficaram dançando e pulando em volta do altar que haviam feito, porém não houve nenhuma resposta.

Ao meio dia Elias falou com eles: Chamem mais alto, ele pode estar ocupado ou viajando, quem sabe até dormindo e vocês terão de acordá-lo!





E eles clamavam em altas vozes, e se cortavam com facas e com lancetas até sangrarem, e repetiam estes rituais até a tarde; porém Baal não respondeu e nem houve voz e nenhuma resposta, nem atenção.





Elias chamou todo povo até ele, tomou doze pedras, conforme ao número das tribos dos filhos de Jacó e construiu um altar em nome do SENHOR. Depois cavou uma vala em volta do altar.





Então colocou a lenha sobre o altar, dividiu o bezerro em pedaços, e o pôs sobre a lenha. E pediu que enchessem quatro cântaros de água e derramassem sobre o holocausto, a lenha e o altar. Derramaram a água 3 vezes como Elias tinha pedido e a água corria ao redor do altar; e até a vala encheu de água.

Na hora do sacrifício da tarde, o profeta Elias se aproximou, e clamou pedindo que Deus respondesse, para que o povo soubesse que o SENHOR é Deus.

Então caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava na vala.





Quando viram isso, os israelitas se ajoelharam, encostaram o rosto no chão e gritaram: — O SENHOR é Deus! Só o SENHOR é Deus!

E Elias falou: Prendam os profetas de Baal! Não deixem escapar nenhum!. Elias fez com que descessem até o riacho de Quisom e ali os matou.





Elias subiu o monte Carmelo e se inclinou até o chão, pôs a cabeça entre os joelhos e mandou seu ajudante olhar para o lado do mar, mandou sete vezes, e na sétima ele viu uma nuvem pequena, do tamanho de uma mão, subindo do mar.





Então Elias mandou seu ajudante falar com o rei, para ele pegar o carro e voltar para casa; se não, a chuva não iria deixar. Em pouco tempo começou a tempestade. Acabe entrou no carro e voltou para casa. O poder de Deus veio sobre Elias e ele correu na frente de Acabe todo o caminho.




Esta história se encontra na Bíblia em I Reis 16 à 18.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

65 Atividades "Deus é bom"

Essas atividades poderão ser utilizadas na igreja e em projeto de reforço escolar.

 Clique nas imagens antes de salvar  no computador





































































Fonte: 4shared








Brava Cursos Online com certificado.